PARCEIROS

PARCEIROS

I CIRCUITO ALISSON TAVEIRA DE VAQUEJADA

I CIRCUITO ALISSON TAVEIRA DE VAQUEJADA

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Nome do Rei Tetê é celebrando após conquista de Renan Tobias

Depois que Renan Tobias conquistou o título de melhor vaqueiro do Brasil, na categoria Profissional, a pista do Parque Bemais, em São Miguel de Taipu-PB foi invadida pelo fãs do campeão. O clima era de emoção, mas para quem esperava um campeão chorando, se surpreendeu com a garra de Renan ao expor as palavras humildes de agradecimento à todos aqueles que lhe ajudaram a ser o melhor derrubador de touros de 2018.
O ponto alto das comemorações, ainda dentro da pista, foi o momento em que Renan dedicou o título a seu pai Tetê, falecido em 2011. “Eu só queria ser parecido com o senhor, como o senhor foi em 97. O melhor vaqueiro do ano. Pai, onde o senhor tiver, o senhor sempre nos fortalece. Obrigado por ter sido a pessoa que o senhor foi. Por ser sido pai, um amigo... e a todos esses amigos que o senhor deixou para nós. Pai, te amo, meu rei. Meu tudo. O senhor sempre foi e sempre será o homem, a pessoa mais especial em nossas vidas.”.
Ainda com o microfone na mão e falando para mais de 20 mil internautas pela transmissão, Renan falou diretamente para sua mãe, Dona Dinalva Tobias, que, provavelmente, estava acompanhando tudo direto da cidade de Caucaia-CE. “Mãe, eu sei que a senhora tá me assistindo. A senhora queria vir. Eu disse que não venha. Porque eu tenho medo da pressão que a senhora ia passar aqui. Eu lhe amo, minha veia!!!”.
Ao lado do campeão, o irmão Renato Tobias também prestou suas homenagens a seu pai e consagrado Tetê. “Esse prêmio vai para nosso pai. Onde ele estiver, ele está, com certeza, satisfeito. Meu irmão, com 24 anos, conseguir ganhar o Portal Vaquejada, que é o principal campeonato da nossa vaquejada. A primeira vez que competiu, tanto ele quanto o cavalo, conseguiu ganhar esse título.”.
Encerrando sua fala, Renato Tobias enalteceu o nome de seu pai e destacou o fato dele ainda ser lembrado nas vaquejadas. “O senhor tinha medo. Achava que quando morresse, ia ser esquecido. Um ano, dois... já foram sete e já estamos entrando para os oito (anos). Essa semana mesmo teve uma homenagem. Eu queria agradecer a Fábio Porcino. A homenagem que ele fez lá ( Na última vaquejada do Clube do Vaqueiro) para pai. São sete anos sem ele e ainda tem homenagem. O senhor é inesquecível pai.”, finalizou.
 
Fotos: Allan Damasceno

Sem comentários: